Mapa de Riscos

Um dos tópicos mais importantes ensinados no curso de educação financeira da BM Capital é o Mapa de Riscos. Afinal, todos os tipos de aplicações envolvem riscos diversos, por mais conservadores que sejam.

E, com o objetivo de que eles sejam minimizados e que você, como investidor, não seja pego de surpresa, é importante conhecer e aprender como esse mapa pode ser elaborado, bem como de que forma ele oferece um maior controle financeiro.

Quais fatores compõem um mapa de riscos?

Fugir dos riscos pode não ser possível em algumas situações. Isso faz com que identificá-los e conhecê-los bem imprescindível. Sendo assim, confira abaixo quais são os tipos de riscos mais comuns, relacionados a investimentos.

Risco de crédito

O risco de crédito diz respeito à possibilidade de que uma instituição ou organização em que você está investindo, por algum motivo, não seja capaz de cumprir com o pagamento ao investidor.

Risco de liquidez

Basicamente, liquidez é a capacidade que as instituições têm de devolver o dinheiro investido e em quanto tempo isso pode ser feito. O risco se dá quando esse tempo é muito prolongado e também relacionado à perda do valor investido. Isso faz com que você receba um valor menor que o esperado.

O risco de liquidez também diz respeito ao volume de negociações relacionadas ao seu investimento. Se você tem um investimento que é pouco negociado, por exemplo, pode ser mais difícil vendê-lo, sem oferecer um desconto alto.

Risco de mercado

Esse risco está relacionado à volatilidade dos preços e das taxas que todos os investimentos possuem. Ou seja, trata-se do risco de perder o dinheiro investido ou lucrar menos do que o esperado.

Veja um exemplo de situação que envolve o risco de mercado: existem dias em que quase todas as ações da bolsa caem, pois existem fatores em comum que afetam todas elas, em maior ou menor proporção.

Risco operacional

Esse tipo de risco é atrelado a possíveis fraudes ou falhas nos processos operacionais que, de alguma forma, sejam capazes de prejudicar o investidor. É, de fato, um tipo de ameaça menos conhecida.

No entanto, é sempre bom se precaver contra eventuais falhas humanas, que costumam ocorrer nos momentos de execução do investimento e estão presentes na gestão das empresas investidas, etc.

Esses e outros pontos deverão ser levantados no seu mapa de riscos, de forma bem precisa e conforme o tipo de investimento, já que eles podem variar, como já falamos mais acima.

Como aprender a fazer um mapa de riscos?

Os cursos de investimentos da BM Capital foram desenvolvidos com base em todo o know-how de especialistas renomados no mercado financeiro. Com os conhecimentos adquiridos, você será capaz de elaborar o seu mapa de riscos e identificar quais as principais ameaças às suas aplicações. Nós podemos ajudar você a compreender onde esse tipo de risco está presente.

Conte com a ajuda de quem realmente entende do assunto. Faça já a sua inscrição e se torne também um expert no mundo dos investimentos financeiros!